Home Cidades Assistência Social mobiliza população no Dia de Combate ao Abuso Sexual

Assistência Social mobiliza população no Dia de Combate ao Abuso Sexual

SHARE

Maio é um mês de luta. Isso porque comemora-se hoje, 18, o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A data foi criada com o objetivo de mobilizar os brasileiros e engajar a sociedade para lutar contra a violência sexual a crianças e adolescentes. Há apenas dois anos, dados divulgados pelos Direitos Humanos mostram que foram registradas mais de 24 mil denúncias de violência sexual contra esta parcela da população em todo o País, sendo que pouco mais de 19 mil foram abuso e 5 mil foram exploração sexual infantil.
É considerada violência sexual a situação na qual a criança ou o adolescente é usado para o prazer sexual de um adulto, mesmo que não consumado. Este ato se torna uma violação dos direitos, pois utiliza o corpo da criança em atividades que são impróprias à sua idade e também ao desenvolvimento físico, psicológico e social, na maioria das vezes causada pela força e coerção. Os atos podem ser de duas formas, abuso e exploração. O abuso é qualquer forma de contato sexual entre adulto e crianças. Já a exploração é quando utiliza a criança ou adolescente para ter lucro, como prostituição, pornografia e turismo sexual.
Segundo o presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente de Aparecida de Goiânia (CMDCA), Hamilton Fidelis, no ano de 2016 foram registradas, pelos Conselhos Tutelares do município, 134 ocorrências de abuso e exploração sexual infantil. Todos os casos foram apurados e encaminhados para os órgãos competentes, como Delegacia e Juizado, para aplicação de medidas protetivas. Ele complementa que a maioria das crianças que fazem parte dessas medidas protetivas da rede de proteção sofreu abuso.
“Hoje, a cada 15 segundos uma criança sofre violência sexual nos países da América Latina, o que daria quatro crianças ou adolescentes por minuto, e o Brasil lidera esta lista. Esse número é muito alto para ficarmos parados sem fazer nada, por isso que o dia de combate, comemorado hoje, é tão importante. Esta data é um meio de enfrentar e conscientizar a população para que não se cale diante de qualquer violência contra vulneráveis. Precisamos unir forças para que os números caiam e nossas crianças sejam mais protegidas e possam ter uma infância e um futuro sem medo”, pontuou o presidente do CMDCA.
Hamilton explica que a maioria dos abusos sexuais é praticada em crianças de 0 a 7 anos. “A melhor forma de enfrentar essa situação é denunciando. A campanha Faça Bonito é uma forma de prevenção, pois ligando no Disque 100, a pessoa pode denunciar, de forma anônima, qualquer tipo de violência contra crianças e adolescentes. As ligações são encaminhadas para os órgãos competentes, que farão a análise e apuração da denúncia. Precisamos abrir os olhos”, salientou. Hamilton esclarece ainda que hoje, na lista de abusadores, em primeiro lugar vêm parentes próximos e em segundo estão amigos de parentes.

Mobilização
Para mobilizar a população no Dia de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, a Secretaria de Assistência Social de Aparecida de Goiânia realiza a entrega de material educativo e demais ações, hoje, a partir das 17h, em quatro diferentes pontos da cidade. O objetivo da ação, segundo a secretária Mayara Mendanha, é sensibilizar pais, crianças, adolescentes e toda sociedade para a prevenção contra o abuso sexual.
“A mobilização visa instruir famílias sobre proteção e exposição aos riscos, além de ajudar crianças e adolescentes no enfrentamento a esse tipo de abuso. Incentivando ainda as denúncias por meio do Disk 100”, enfatizou a secretária. As blitze educativas ocorrerão na Avenida Igualdade, no Setor Garavelo (em frente ao Supermercado Tatico); Avenida Independência, Setor Nova Cidade (em frente ao posto Tenório); Avenida C 5, Setor Internacional Park; e Avenida Rio Verde, Setor Jardim Luz (em frente ao Buriti Shopping).

Denúncia
Além do Disque 100, quem presenciar ou souber de algum ato de violência contra crianças e adolescentes pode entrar em contato com os conselhos tutelas de Aparecida de Goiânia, 3545 5880 (zona 132), 3545-4897 (zona 119) e 3545-2228 (zona 145); Ministério Público e Polícias Militar e Civil.