Home Editorial Corrupção

Corrupção

SHARE

Em entrevista publicada nesta edição, o deputado federal Delegado Waldir (PR) diz abertamente que já recebeu propostas ilícitas no Congresso Nacional. Lamentavelmente, os demais 512 deputados federais provavelmente receberam propostas similares para aprovar ou rejeitar determinado projeto de lei, ou seja, para defender interesses particulares. Infelizmente esta é uma forma de corrupção enraizada nos parlamentos de todo o País e apenas vereadores, deputados ou senadores comprovadamente honestos se recusam a aceitar tais propostas.
O parlamentar é eleito pelo povo para representar a população e tem vencimentos maiores do que qualquer trabalhador comum, além das verbas indenizatórias que cobrem todas as despesas que o membro do Legislativo possa ter na atividade da função. No entanto, tais rendimentos não são o suficiente para muitos legisladores, que se corrompem a partir de propostas financeiras vultosas.
É verdade que a corrupção não é exclusividade dos membros do poder público, mas está arraigada na sociedade. Por isso, a honestidade precisa florescer no seio familiar como fundamento de vida, já que os políticos nascem do povo. O filósofo francês Joseph-Marie Maistre (1753-1821) escreveu que cada povo tem o governo que merece, portanto, sejamos então um povo honesto, a começar por nós mesmos, para que tenhamos políticos honestos.