Cidades

Desfiles no Rio tem protestos e atrasos

Conheça um pouco dos enredos das escolas de samba que se apresentaram de ontem para hoje

Houve atraso no primeiro dia dos desfiles da escola de samba do Rio de Janeiro. A Grande Rio de Duques de Caxias, que homenageava Chacrinha, foi a sexta equipe a desfilar e não conseguiu colocar um dos carros na avenida, pois a roda ficou presa ao entrar no Sambódromo. Ela já estava na avenida quando o problema aconteceu.

Já a Paraíso do Tuiuti da comunidade Morro do Tuiuti fez um desfile de protesto com o tema se a escravidão do Brasil ainda existe. A Mangueira fez o enredo com críticas ao corte de dinheiro para a produção do Carnaval.

A São Clemente homenageou a Escola de Belas Artes, onde vários artistas que fazem parte do Carnaval se formaram. A Vila Isabel falou sobre temas ambientais que podem ter reflexão no futuro.

Segundo dia

Império, que abriu o segundo dia de desfiles, ontem, e Mocidade falaram sobre a influência de outras culturas. Esta última mostrou as frutas de países asiáticos, enquanto a primeira abordou as viagens de Marco Polo na época da Idade Média.

Vale destacar que, em decorrência do calor, várias pessoas passaram mal. Destas, 15 foram transferidas para hospitais ainda na primeira noite de desfile. A Secretária Municipal de Saúde disponibilizou 15 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) para o transporte de casos mais graves.

 

(Foto: Cristina Indio do Brasil/Agência do Brasil)

 

Jennifer Natali*

(*Estagiária supervisionada pelo editor Francisco Costa)

Tags

Related Articles

Close