Home Cidades Férias dos deputados podem ser suspensas por denúncia contra Michel Temer

Férias dos deputados podem ser suspensas por denúncia contra Michel Temer

SHARE

Parlamentares entrariam de férias a partir de 18 de julho. Porém, data pode ser alterada caso processo da PGR chegue à casa

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-DJ) disse, ontem, que as férias dos deputados, que seriam a partir do dia 18 de julho, poderão ser suspensas, caso chegue à Câmara a denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer (PMDB). Conforme Maia, o tema será tratado com total prioridade e os prazos regimentais serão respeitados.

“Para a gente é: não acelerar, porque um processo desse não tem que ser corrido, uma denúncia, um julgamento de uma denúncia, a possibilidade da autorização, mas deixar bem claro que não podemos atrasar um minuto porque o atraso desse julgamento vai deixar o Brasil nessa dúvida, atores econômicos, todos na dúvida, e vai tirar da gente tempo para que a gente siga na nossa agenda, que é nossa prioridade”, disse o presidente da Câmara.

Leia mais: Empresário da JBS depõe à PF em inquérito de Temer

Para ser aceita, a denúncia precisará ter a aprovação dos 342 dos 513 deputados. Esperançoso de que têm pelo menos os 172 votos para barrar a abertura da investigação, o governo está com pressa e quer colocar a denúncia em votação, antes mesmo do início do recesso parlamentar.

Já os deputados da oposição dizem que não vão aceitar a pressa. Afirmam que as denúncias contra Temer são graves e precisam ser examinadas com cuidado. Também disseram que não aceitarão manobras, como a escolha de um relator alinhado ao governo.

Suelen Mota*

(*Estagiária supervisionada pelo jornalista Francisco Costa)