Home Estado Marconi representa governadores durante encontro com Temer

Marconi representa governadores durante encontro com Temer

SHARE

O governador Marconi Perillo reuniu-se ontem com o presidente Michel Temer no Palácio do Planalto, quando pediu a desinterdição da unidade industrial da BRF de Mineiros. Ele foi o porta-voz de um grupo formado pelo governador do Paraná, Beto Richa; pelo vice-governador de Santa Catarina, Eduardo Pinho Moreira; e de representantes dos governos de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. A indústria foi interditada em decorrência da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal.

No encontro, coube ao governador Marconi relatar os transtornos e as angústias vividas pelos Estados que tiveram unidades industriais interditadas pelo Ministério da Agricultura depois da operação deflagrada pela Polícia Federal, assim como o quadro de desaceleração econômica dessas unidades representada pela suspensão de empreendimentos e fechamento de plantas industriais.

Todos os presentes relataram queda de receita diante do desaquecimento da atividade econômica ligada ao agronegócio. Nos casos mais graves, registrou-se inclusive o fechamento de plantas industriais, diminuição de turnos nas empresas processadoras e adiamento de investimentos programados pela iniciativa privada.

Marconi elogiou a postura adotada até o momento pelo governo brasileiro na tentativa de reverter os transtornos causados pela operação. “As ações do governo federal foram efetivas e deram resultado. Importantes mercados estão sendo reabertos”, reconheceu também o vice-governador de Santa Catarina.

Mineiros

Durante a reunião, Marconi pediu ao presidente Michel Temer atenção do governo federal e do Ministério da Agricultura em relação à desinterdição da unidade industrial de Mineiros. “Há uma angústia e uma apreensão muito grande por parte de toda a população. Essa unidade gera milhares de empregos diretos e indiretos. Viemos contextualizar com o presidente a situação vivida em Goiás e que preocupa a todo o Brasil”, comentou.

Já se estende há quase 20 dias a interdição da fábrica da BRF em Mineiros, na região Sudoeste de Goiás, desde a deflagração da Operação Carne Fraca. Durante esse período, mais de 300 mil perus deixaram de ser abatidos na unidade. Funcionários e comerciantes estão apreensivos, diante da possibilidade de os prejuízos serem ainda maiores. Mineiros tem cerca de 60 mil habitantes, dos quais 10 mil estão ligados direta ou indiretamente à BRF.

Depois de dizer que o presidente foi bastante atencioso e anunciou que algumas providências já estão sendo tomadas, Marconi lembrou que já conversou com o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, de quem ouviu que estão sendo tomadas medidas importantes para que a desinterdição seja autorizada com urgência. “Nossa preocupação é com a economia de Goiás e a de Mineiros, em particular, por conta dessa interdição”, salientou.

A Polícia Federal disse, em nota, que a Operação Carne Fraca tem o objetivo de combater a corrupção de agentes públicos federais e crimes contra a Saúde Pública. Dentre as ilegalidades praticadas estão a remoção de agentes públicos com desvio de finalidade para atender interesses dos grupos empresariais e a continuidade delitiva de frigoríficos e empresas do ramo alimentício que operavam em total desrespeito à legislação vigente.