Home Cidades Moradores denunciam esgoto na rua

Moradores denunciam esgoto na rua

SHARE

Após as chuvas que caíram em Aparecida de Goiânia nesta terça-feira, 14, várias tampas de bueiro transbordaram em setores como Araguaia, Cidade Livre e Colina Azul, conforme denúncia de moradores, o que ocasionou esgoto escorrendo pelas ruas e mau cheiro. O superintendente municipal de Defesa Civil, Juliano Cardoso, compareceu aos locais indicados pelos moradores e acionou a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) para que tomasse as devidas providências.

Juliano Cardoso informa que o problema é recorrente, reaparecendo sempre após as chuvas. Ele disse que chegou a avisar à Odebrecht, empresa responsável pela obra, da possibilidade de surgimento do problema, durante a construção das galerias. Segundo ele, o cano utilizado para o escoamento do esgoto, de 100 milímetros, não suporta o volume despejado na rede, por se tratar de bairros populosos. “Necessitaria de canos com 200 a 300 milímetros”, acredita.

O superintendente destacou que a Defesa Civil está preocupada com o surgimento de doenças nestas regiões, por isso ele acionou a Semma para tentar pôr fim ao problema. “O esgoto que escorre nas ruas cai na galeria pluvial e vai para os córregos, causando poluição hídrica na cidade. A população que tiver algum problema deve procurar a Semma ou a Defesa Civil”, informa. Juliano disse ainda que um grupo de moradores do Colina Azul e a Brigada de Defesa Ambiental Anjos Verdes prepararam relatórios do que está ocorrendo na região, com o objetivo de entrar com uma ação civil pública junto ao Ministério Público contra as empresas Odebrecht e a Saneago.

O secretário de Meio Ambiente de Aparecida de Goiânia, Ezízio Barbosa, informou que a pasta recebeu diversas denúncias a respeito da situação do esgoto. “Em todos os locais, temos problemas e a Odebrecht não tem cumprido o compromisso com a cidade. Bastou chover e as galerias enchem e começam a supitar. O prejuízo é grande para o meio ambiente”, reclamou. Ele conta que acompanhou ontem, na região Central, o esgoto entrando na galeria de água pluvial e escoando para o Córrego Ipanema.

Multa

Ezízio informou que a multa aplicada à Odebrecht chega a R$ 50 mil, em virtude da reincidência, e uma multa diária de R$ 1.000, até que o problema seja resolvido. “Vamos tomar uma decisão. Paramos de advertir e começamos a multar. Se comprovarmos que há esgoto indo direto para o rio, temos condições de aumentar o valor”, sublinhou. A partir da próxima semana, a equipe da Semma fará inspeção em todos os córregos de Aparecida.

Em nota, a Odebrecht Ambiental informou que o registro de atendimento para o extravasamento no Setor Araguaia foi feito ontem, às 13h40, via telefone. Uma equipe técnica foi enviada ao local em seguida e, às 17 horas, os reparos já haviam sido efetuados. O extravasamento foi decorrente do mau uso da rede, ou seja, lançamento de lixo e água da chuva indevido na tubulação. A empresa esclarece, ainda, que todos os seus projetos hidráulico-sanitários seguem rigorosamente as determinações da NBR. Embora a rede coletora tenha diâmetro adequado para a passagem do esgoto, quando há lançamento indevido de lixo e água da chuva na tubulação, ocorre uma sobrecarga no sistema e as consequências são extravasamentos de esgoto nas ruas e retorno nas residências.

Quando houver um problema dessa natureza, a Odebrecht Ambiental orienta a população a ligar imediatamente no telefone 0800 645 0115 e registrar uma solicitação de atendimento. Diz ainda que a equipe irá ao local no prazo máximo de até 24 horas após a abertura do chamado para executar o serviço. (Charles Daniel)