EntrevistaPolítica

“O Gustavo tem mostrado que sabe governar”, afirma senador Luiz do Carmo

Parlamentar, que era suplente do governador Ronaldo Caiado, destaca investimentos no município e importância da participação da mulher na política

O Senador Luiz do Carmo (MDB) esteve no estúdio do jornal Diário de Aparecida, na última sexta-feira, e concedeu uma entrevista exclusiva. Tratamos sobre diversos assuntos com o parlamentar. Falamos sobre eleições, partido, projetos e política.

O senador destacou que o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (MDB), tem feito uma excelente gestão no município e que nas eleições do ano que vem, caso o prefeito seja candidato à reeleição, irá apoiá-lo.

O parlamentar também falou sobre a avaliação que ele faz do trabalho que vem sendo realizado pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM) e a respeito do trabalho do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL). Além disso, Luiz do Carmo apresentou um de seus projetos que tramita no Senado em relação à participação da mulher na política e convidou a todos para o Simpósio: A importância da mulher na construção de um parlamento democrático, que acontecerá no dia 26 de setembro, na Universidade Federal de Goiás (UFG) e terá a presença das ministra Carmen Lúcia, da Procuradora Geral da República, Raquel Dodge, de Delaíde Miranda do Tribunal Superior do Trabalho e também a atriz e ativista, Luiza Brunet.

Diário de Aparecida – O senador tem um projeto muito bacana que fala sobre a importância da mulher na construção de um parlamento democrático, com mulheres na política. Explique um pouco mais.
Luiz do Carmo – Quando me tornei senador, em janeiro, pensei o que eu posso fazer no Senado para melhorar alguns projetos de lei e trazer alguns benefícios para o Brasil? E um projeto que eu notei é que tem poucas mulheres no Parlamento brasileiro. Quando eu fui deputado estadual eram oito mulheres, agora só tem três deputadas estaduais. Quando o partido chama a mulher para candidatar era simplesmente para candidatar. 30% das candidatas têm que ser mulheres. E por que não transformar isso efetivamente, não só como candidatas, mas com mandato para que elas disputem para ganhar a eleição, e não pra fazer figura como alguns partidos querem? Então bolei o projeto, através da minha assessoria, onde 30% das vagas podem ser pra homens ou para mulheres, então 30% já está reservada. Mas, funciona da seguinte forma, a primeira a ocupar uma vaga, por exemplo, isso pode ser vereador, deputado estadual, federal e senador. A primeira vaga que tiver no deputado estadual ou federal é da mulher, a segunda do homem, a terceira da mulher, depois do homem, até dar 60%, 30% de um e 30 % do outro. Isso é um jeito de facilitar a vida das mulheres para entrarem na política. Do jeito que está é muito ruim para as mulheres, se disputar uma mulher com homem é cruel, não é normal, certo? A política é machista e eu quero continuar dando as vagas para elas. Os homens podem reclamar, mas, 30% das vagas tem que ser para mulheres, para ficar mais fácil pra elas entrarem na política. Como tem esse jeito de fazer política, que acredito que vai ajudar muito, porque a mulher é mais honesta, a mulher sabe trabalhar mais, a mulher é mais sensível aos problemas.

DA – Em relação saúde, o senhor tem uma emenda que destinou o dinheiro pra investir na saúde pública daqui de Aparecida, é isso mesmo?
LC – Eu sou muito amigo aqui do prefeito Gustavo Mendanha, e eu falei: Gustavo vamos ajudar Aparecida, vamos ajudar todos os municípios de Goiás. Então, reservamos pra saúde R$ 2,5 milhões, dinheiro direto no caixa da prefeitura, para ajudar os colegas de Aparecida. E o Gustavo está de parabéns, ele está fazendo uma grande gestão aqui em Aparecida e não custa nada ajudarmos esse prefeito.

DA – A respeito das eleições municipais do ano que vem em Aparecida, o senhor pretende apoiar o prefeito Gustavo Mendanha, que é do seu partido (MDB), ou o candidato que o governador Ronaldo Caiado lançar na cidade?
LC – O melhor sistema é a democracia. O Gustavo é do meu partido e eu tenho que apoiar alguém do meu partido, e além disso, eu sou amigo do Gustavo há muitos anos e ele está fazendo um bom trabalho. Até agora o Gustavo tem mostrado que sabe governar.

DA – Ano passado durante as eleições, alguns prefeitos do MDB apoiaram a candidatura de Caiado e não a de Daniel Vilela, qual sua opinião a esse respeito?
LC – Tudo é construído. Quando o Irís foi candidato a governador e o Caiado a senador. O MDB me apresentou como suplente do Caiado, nós fizemos um trabalho pra isso. O MDB sabia que não dando certo o Irís como governador o Caiado era candidato ao governo de Goiás. O povo queria mudança e a mudança naquele momento era Ronaldo Caiado e Jair Bolsonaro. O Daniel é uma boa pessoa, mas lá atrás nós já tínhamos combinado.

DA – Como o partido está se reestruturando já que a maior liderança da sigla, o ex-presidente Michel Temer, esteve preso e o ex-deputado Eduardo Cunha está preso? Que mudanças precisam ser feitas para reformular o partido?
LC – Em outubro vai ter eleição para a presidência do nosso partido, o partido não pode ficar com quem fez rolo. A Justiça está aí para condenar. Quem errou tem que ser condenado. Se não tiver uma nova estrutura o MDB vai ser um fracasso nas novas eleições. Vamos mudar o quadro político do partido

DA – Qual a avaliação do senhor em relação ao presidente Bolsonaro até agora?
LC – Ele começou meio perdido, mas toda mudança de esquerda e direita ( ele é totalmente de direita), tem muita coisa a fazer, eu creio que ele vai fazer um bom trabalho. Vamos torcer pelo Brasil. Vamos ajudar ele a governar. Os ministros dele também são muito competentes

DA – Em relação ao governador Ronaldo Caiado como o senhor avalia o trabalho dele até agora?
LC – Ele pegou em Estado totalmente destruído, contas atrasadas, salário atrasado e está colocando em ordem. O Caiado vai ser o melhor governador que o Estado já teve. É honesto, trabalhador e um excelente gestor. (Juliana Cardoso)

Confira o video da entrevista na integra

 

Related Articles

Close