Home Religião O sacrifício que agradou a Deus

O sacrifício que agradou a Deus

SHARE

Agradou-se o Senhor de Abel e de sua oferta, ao passo que de Caim e de sua oferta não se agradou. Gên. 4:3-5a Por que a oferta de Caim não agradou a Deus e sim a oferta de Abel? É a pergunta de muitos que leem o texto. “Aconteceu que no fim de uns tempos trouxe Caim do fruto da terra uma oferta ao Senhor. Abel, por sua vez, trouxe das primícias do seu rebanho e da gordura deste. Agradou-se o Senhor de Abel e de sua oferta; ao passo que de Caim e de sua oferta não se agradou.” Gên. 4:3-5ª Abel teve testemunho divino e agiu sobre a revelação divina – isso que é fé salvadora (Romanos 10:17). Ele é chamado de “Abel, o justo” (Mateus 23:33-35).
Deus deu testemunho de que ele era justo (Hebreus 11:4).
Muito tempo tem sido gasto na questão: “Por que o sacrifício de Abel foi aceito e o de Caim foi rejeitado?”
O texto diz: “Se procederes bem, não é que serás aceito? Se, todavia, procedes mal, eis que o pecado jaz à porta” (Gênesis 4:7).
A razão está nas más ações de Caim: “Porque suas obras eram más e as de seu irmão justas” (1 João 3:11-13).
Em contraste com Abel, Caim recusou-se a exercer a fé salvadora.
Suas obras eram más (I João 3:11-13).
Ele foi rejeitado (Gênesis 4:4-5).
Sua religião era falsa (Judas 1:8-11).
Ele tinha “sua própria adoração” (cf. Colossenses 2:20-23). Gênesis 4:3-5.Toda esta história está relacionada à entrega das primícias. O erro de Caim não foi trazer uma oferta dos frutos da terra em vez de trazer um animal, um cordeiro, que seria comparado com o sacrifício de Jesus no Novo Testamento. O erro de Caim foi não trazer as primícias, os primeiros frutos do seu trabalho conforme a lei das Primícias. A Palavra de Deus nos mostra qual era o trabalho de cada um deles: Abel foi pastor de ovelhas e Caim era lavrador, conforme Gên. 4:2. As primícias de Caim tinham que ser do fruto da terra. Deus atentou para a oferta de Abel porque foi a oferta certa, correta. Se Caim procedesse bem, ele seria aceito, porém procedeu mal. Abel foi aceito porque procedeu bem diante de Deus trazendo suas primícias, demonstrando que o Senhor estava em primeiro lugar em sua vida. Fico a pensar, quantos irmãos não têm Deus em primeiro lugar em suas vidas e entrega a Ele somente o que sobra. Parece que na vida cristã de alguns irmãos, Deus não é prioridade absoluta. Uma das grandes condições para provarmos as bênçãos de Deus é a entrega das primícias. Lembrando que primícias é o primeiro do melhor de tudo que temos para Deus: Tempo de oração, ofertas, santificação, evangelismo, testemunho, enfim, o melhor. A questão primícias irá trazer resultados espirituais bons ou ruins para aqueles que conhecem a Deus (Amém)

Pastor Pedro Bispo é presidente da Associação de Pastores de Goiás