Home Editorial Retrocesso

Retrocesso

SHARE

A expressão “Alegria de pobre dura pouco” se encaixa mais uma vez a uma decisão dos deputados federais quando o assunto diz respeito à vida da população menos favorecida do Brasil. O texto aprovado nesta terça-feira, 4, em caráter de urgência, impôs tantas exigências para a continuidade dos aplicativos de transporte privado que, na prática, transformará o serviço em táxi, ou seja, as tarifas, hoje mais baratas, provavelmente serão reajustadas.
Os aplicativos trouxeram mais praticidade, conforto e melhores preços, o que fez com que a população menos favorecida tivesse acesso ao serviço. Segundo a Uber, são 13 milhões de passageiros no País, sendo que muitos deles deixam os carros em casa para utilizar a plataforma, reduzindo assim o número de veículos nas ruas.
A empresa disse, por meio de nota, que o projeto de lei é um retrocesso. De fato, a tecnologia nasceu nos Estados Unidos em meados de 2008 e chegou ao Brasil anos mais tarde, assim como ocorre com quaisquer outras facilidades tecnológicas. Apesar de aprovado na Câmara dos Deputados, o projeto de lei ainda passará pelo Senado Federal e pela avaliação do presidente da República, Michel Temer, de onde se espera maior razoabilidade na edição de novas leis.