Notícia

Unidades para realização de teste rápido de HIV/Aids são ampliadas em Goiânia

Para fazer o teste, o usuário do SUS deve procurar o atendimento na rede municipal de saúde

Por Mayara Ferreira

O Ministério da Saúde em comemoração ao Dia Mundial de Luta Contra a Aids, lançou a Campanha de Prevenção ao HIV/Aids, com foco em incentivar pessoas que não se preveniram em algum momento da vida a procurar uma unidade de Saúde e realizar o teste rápido. Com o tratamento adequado, o vírus HIV fica indetectável, ou seja, não pode ser transmitido por relação sexual, e a pessoa não irá desenvolver Aids.

Em Goiânia, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) amplia o serviço de teste rápido, não só de HIV, mas também de sífilis e hepatites A e B. Quarenta e uma novas unidades Básicas de Saúde da Família (UBS) já foram capacitadas, além dos centros de Testagem e Aconselhamento (CTA), CAIS, CIAMS, UPAs e Centros de Saúde Convencionais que já realizavam o teste.

Para fazer o teste de HIV, o usuário do SUS deve procurar o atendimento em uma das unidades, sem a necessidade de agendamento. O teste é muito simples. O profissional de saúde, que pode ser médico, enfermeiro ou técnico de enfermagem, capacitado, coleta uma gota de sangue ou fluido oral. O material é submetido ao reagente que fornece o resultado. O diagnóstico sai em até 30 minutos e quando o resultado é positivo para HIV o paciente já é encaminhado para o tratamento específico.

Uma das principais unidades de Saúde que fazem o atendimento aos portadores de HIV é o Centro de Referência e Apoio Diagnóstico (CRDT). São cerca de 3.000 pacientes atendidos com a distribuição do antiretroviral, pelo menos 600 testes rápidos por mês, 40 pacientes por dia para testagem, 35 pacientes no laboratório diariamente para coleta de carga viral, além da prevenção combinada com educação.

Related Articles

Close