Estado

Zé Eliton defende tratamento digno aos apenados

Na ocasião, ministra Cármen Lúcia elogiou o empenho conjunto com o governo de Goiás para melhorias do sistema penitenciário e de segurança

Durante a inauguração de presídio estadual em Formosa, a 300 km de Aparecida de Goiânia, que contou com a presença de Marconi Perillo (PSDB), da ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Cármen Lúcia, bem como de outras autoridades, o vice-governador Zé Eliton (PSDB) discursou acerca da importância de mais esta unidade prisional. Segundo ele, a sociedade reconhece a necessidade de dar dignidade aos detentos.

“É preciso tratar aqueles que infringem a lei e que, pelo Judiciário, são apenados de maneira digna, correta. É preciso dar uma ressocialização dos mesmos e não apenas um amontoado de pessoas em espaços inadequados”, disse o vice-governador. “Os desafios são gigantescos nessa seara.”

 

Elogios

Na ocasião, Cármen Lúcia lembrou a Constituição Federal, no que diz respeito a condições dignas aos apenados, e elogiou o empenho conjunto com o governo de Goiás para melhorias do sistema penitenciário e de segurança. Segundo ela, “somos pagos pelos cidadãos para fazer, e temos que fazer”.

A ministra declarou, também, que qualquer um pode errar contra a lei e, por esta razão, tem direito a cumprir por suas falhas de forma digna e com respeito à sua integridade. Ela ainda afirmou que os Poderes funcionam bem no Estado e os brasileiros esperam poder voltar a acreditar nas instituições. Conforme ela, o ocorrido no sistema prisional de Aparecida de Goiânia (as revoltas na primeira semana do ano) gerou providências rápidas e satisfatórias. O presídio estadual custou cerca de R$ 19 milhões e terá capacidade para 300 detentos. (Francisco Costa)

 

Related Articles

Close